Executive Search da Argo Talents: porque é diferente?

Muitos candidatos e clientes referem que a nossa equipa tem uma abordagem diferente ao executive search tradicional. Apesar de sabermos que isso é verdade, quando nos pedem para explicar melhor, sentimos que o importante é partilhar os detalhes, pois é neles que reside a diferença da nossa abordagem.

Em primeiro lugar viver a regra básica de “trata os outros como gostarias que te tratassem a ti” – fazer sentir respeito, que temos todo o tempo do mundo, ouvir em vez de escutar, sentir em vez de registar, ter coragem de dizer o que pensamos ser o melhor para a pessoa, sem receio da reação…, são tudo detalhes. Mas são estes detalhes que tornam esta equipa especial. É por isso que ouvimos “obrigado pela coragem e pela transparência”, “nunca ninguém me falou assim”, “nunca tinha pensado sobre essa perspetiva”, …

Numa entrevista da Argo Talents, o consultor preocupa-se que o candidato se esteja a sentir num ambiente positivo, onde há espaço para se dar a conhecer não só enquanto profissional, mas também enquanto pessoa, e onde existe uma relação de paridade entre as duas partes.

E como o desafio profissional ultrapassa sempre o mero descritivo de funções, é imprescindível criar-se espaço para se conhecer a pessoa, isto é: as suas principais características, motivações, interesses, paixões e expectativas. Orgulhamo-nos de manter uma relação de proximidade com os profissionais que recomendamos, através da partilha de histórias pessoais que determinam de forma mais profunda e relevante o tipo de profissional.

Com efeito, só conhecendo o seu “lado B” (o “lado A” é o profissional, que resulta do percurso e experiência) é que é possível perceber, em conjunto com a pessoa, se a mesma se vai sentir identificada com a cultura e missão da empresa, bem como, antecipar o grau de empatia que existirá com a potencial futura chefia.

No final da entrevista é devolvido feedback ao candidato, em que o consultor partilha com o mesmo as principais áreas fortes e aspetos de desenvolvimento detetados na análise de perfil. O objetivo é o de provocar uma reflexão na pessoa sobre as áreas referidas, proporcionando uma experiência de autoconhecimento ao candidato, mas também, e porque o feedback que lhe é devolvido funciona naturalmente como wake-up call, fazer com que a pessoa possa começar a trabalhar os comportamentos após a entrevista.

Executive Search em resultados

Atualmente, temos clientes muito mais abertos e flexíveis a não se cingirem ao mero preenchimento de uma “caixa” do seu organograma, pois interessa-lhes, sobretudo, conhecer os profissionais que existem no mercado receber o nosso aconselhamento sobre a estratégia necessária para conseguir contratar o melhor talento para a sua organização.

Hoje, a Argo Talents considera que o seu posicionamento de advisory é cada vez mais valorizado e potenciado nos clientes com quem trabalha, assim como nos candidatos que acompanha, ao ter a capacidade e a coragem de fazer um aconselhamento sério a ambas as partes. Para o efeito, procura facilitar a reflexão sobre as áreas fortes e de desenvolvimento, receios e expectativas de todoos os intervenientes.

A capacidade de alinhar, o que a cada momento, são necessidades de recrutamento e candidatos disponíveis para a mudança é conseguida com uma gestão de relação tão próxima, quanto verdadeira.

A nossa equipa de Executive Search ajuda e apoia os nossos clientes a criar as melhores equipas, procurando que este objetivo responda da forma mais eficaz à estratégia da empresa, e pondo ao serviço de clientes e candidatos todo o know how adquirido ao longo destes 13 anos de entrevistas e gestão de clientes.

Os nossos processos são cada vez mais reconhecidos pela sua capacidade de extravasar o recrutamento e ser uma parte crucial da estratégia do nosso cliente.